Início

M A D A

MADA – Mulheres que Amam Demais Anônimas

Quando Amar significa sofrer é porque estamos amando demais’

Você não está mais só, MADA sempre estará de portas abertas para recebê-la. Em seu primeiro dia no MADA, você não encontrará a solução do problema, mas encontrará a ESPERANÇA, A FÉ, E O AMOR que as mulheres recuperadas, ou em vias de recuperação, lhe oferecerão, e que com a experiência própria irão ajudá-la para que você possa dizer: “Não estou sozinha!".

Participe das reuniões!

MADA - Mulheres que Amam Demais Anônimas é uma irmandade de Mulheres, que compartilham sua experiência, para resolver problemas comuns e ajudar outras mulheres com sua dependência de pessoas. É um Programa de recuperação só para Mulheres que tem como objetivo primordial se recuperar da dependência de relacionamentos, (ex. entre esposos, filhos e pais, namorados, amigos, patrões e empregados, professor e aluno, etc.), para aprender a se relacionar de forma saudável consigo mesma e com os outros.

O MADA foi criado, baseado no livro ‘Mulheres que Amam Demais’, da psicóloga e terapeuta familiar, Robin Norwood, que o escreveu baseado na sua própria experiência e na de centenas de Mulheres, ela percebeu um padrão de comportamento comum em todas e as chamou ‘Mulheres que Amam Demais’.

No Brasil o primeiro Grupo MADA foi aberto em Jardins - SP, por uma mulher casada com um dependente químico que se identificou com a proposta do livro. A primeira reunião aconteceu em 16 de abril de l994, atualmente temos 40 reuniões semanais distribuídas em 9 Estados brasileiros e o Distrito Federal.

Em Juiz de Fora, a primeira reunião foi realizada em 11 de fevereiro de 2002, hoje são quatro reuniões semanais (ver endereços abaixo)

Os únicos requisitos para ser membros de MADA são: o desejo de deixar de ser adicta a pessoas e o dever de manter o grupo no anonimato sendo que, caso não se respeite essa exigência fica reservado ao grupo o direito de não admitir a associada que tenha desrespeitada tal regra. Nos sustentamos economicamente, com nossas próprias contribuições.

O MADA não é filiado a nenhuma religião (acreditamos em Deus como cada uma o concebe), partido político ou qualquer outra organização. Não há taxas ou mensalidades. Seguimos os 12 Passos de A.A, adaptados para Mada. Nosso objetivo primordial é manter a nossa recuperação e ajudar, outras mulheres a conseguirem às delas. Os membros deste grupo compartilham com você o significado de participar de uma reunião deste tipo pela primeira vez. Todas passaram por isto e compreendem o que você está sentindo.

O Grupo propõe a você que nos dê, e dê a si mesma uma chance. Assista a, pelo menos, seis reuniões consecutivas, que chamaremos de ‘Primeira Vez’, mesmo tendo dúvidas sobre se este é o lugar apropriado para você.

Temos comprovado que seis vezes é um bom tempo para você decidir se existe identificação com a problemática de adição a pessoas, e se quer trabalhar sua recuperação conosco.

Costumamos dizer em Mada que o grupo não é para quem precisa e sim para quem quer!

 

Nossos endereços em Juiz de Fora - MG

Informações:

(32) 9961-9182

Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. / Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

www.grupomada.com.br


São Mateus - Igreja São Mateus

3ª Feira - 19h30min / sábado – 16h

Rua São Mateus - prédio da igreja - 3° andar

Bairú - Igreja Sagrado Coração de Jesus

5ª Feira – 19h

Rua Dr. Alberto Vieira Lima, 50 - Bairu – JF

Cascatinha - FEAK

6ª Feira – 19h30min

Rua Itamar Soares de Oliveira, 200 - Cascatinha - JF

 

Como identificar uma Mulher que Ama Demais:

· Sua autoestima está criticamente baixa, e no fundo não acredita que mereça ser feliz. Ao contrário, acredita que deve conquistar o direito de desfrutar a vida;

· Você tenta suprir suas necessidades insatisfeitas, através de outra pessoa, tornando-se superatenciosa, principalmente com pessoas aparentemente carentes;

· Como não pôde transformar seus pais em pessoas atenciosas, amáveis e afetuosas de que precisava, reage fortemente ao tipo de homem familiar, mas inacessível, o qual tenta, mais uma vez, transformar através de seu amor;

· Com medo de ser abandonada, faz qualquer coisa para impedir o fim do relacionamento;

·  Quase nada é problema, toma muito tempo ou mesmo custa demais, se for para “ajudar” o homem com quem esta envolvida;

· Habituada à falta de amor em relacionamentos pessoais está disposta a ter paciência, esperança, tentando agradar cada vez mais;

·  Está disposta a arcar com mais de 50% da responsabilidade, da culpa e das falhas em qualquer relacionamento;

·  Por insegurança, tem uma necessidade desesperada de controlar seus homens e seus relacionamentos. Mascara seus esforços para controlar pessoas e situações, mostrando-se “prestativa”;

· Esta muito mais em contato com o sonho de como o relacionamento poderia ser, que com a realidade da situação;

· É uma pessoa dependente de pessoas e de sofrimento espiritual;

· Tende psicologicamente, com frequência, bioquimicamente a se tornar dependente de drogas, álcool e/outros certos tipos de alimento, principalmente doces;

·  Ao ser atraída por pessoas com problemas que precisam de solução, ou ao se envolver em situações caóticas, incertas e dolorosas emocionalmente, você evita concentrar a responsabilidade em si própria;

· Tende a ter momentos de depressão, e tenta preveni-los através da agitação criada por um relacionamento instável;

·  Não tem atração por homens gentis, estáveis, seguros e que estão interessados em você. Acha que esses homens “agradáveis” são enfadonhos.

 

 

SOS-PRECES

SOS Preces

Atendimento Fraterno

Atendimento individual

Segundas, terças e quartas-feiras de 14h às 16h

Quartas e sextas-feiras de 19h30 às 21h

Sábado de 17h às 19h

Saiba Mais...

M A D A

M A D A

Go to top